Por Natália Horta

As ações cuidadoras, seja do autocuidado e do cuidado do outro, são a essência das relações humanas. Antes mesmo de ser e realizar-se em uma ação, expressa um modo de ser, sentir e viver, estando diretamente relacionado a esta essência do ser — um valor fundamental para a Longevidade. Sem a ação cuidadora, não há dignidade no trilhar da vida e até mesmo, a vida deixa de existir.

À medida que envelhecemos, mudam as nossas necessidades de autocuidado e as oportunidades de cuidado com o outro. O envelhecimento é um processo natural, cada pessoa envelhece de um modo singular, com oportunidades e possibilidades diferentes — um fenômeno individual e coletivo. O cuidado é por natureza, relacional — seja na relação consigo mesmo ou com o outro. E aqui temos uma importante reflexão: Como cuido dos que me cercam? Você Estabelece relações e conexões cuidadoras? Como cuido das minhas relações? Quais são elas?

Tendo feito estas reflexões, o convite que se faz aqui é para que você, importante liderança em seu contexto profissional ou em sua comunidade, possa refletir com as pessoas idosas com quem você se relaciona sobre: Como anda a minha capacidade de exercer o autocuidado? Como superar o déficit de autocuidado tão frequente nas pessoas idosas?

Que ações podem ser feitas para estimular as relações cuidadoras entre e pelas pessoas idosas? O autocuidado representa mais do que a capacidade de fazer coisas para si e por si — começa com a responsabilidade individual na tomada de decisões diárias. Cuidamos em nossas relações, sejam naquelas familiares, mais próximas, mas também para além da nossa casa. E aprendemos continuamente a cuidar quanto mais nos relacionamos: conosco e com os outros. O convite aqui é para que você possa motivar a sua equipe de pessoas idosas a serem exemplos e referências de autocuidado e de cuidado com o outros!

O século XXI é considerado o “século dos Avós”! Uma importante estratégia adaptativa que pode ser estimulada é o exercício da Avosidade capaz de propiciar a reflexão do significado de tornar-se avó, a repercussão e motivações para o autocuidado e para o cuidar do outro. Sabe-se que os avós são importantíssimos no conhecimento, no suporte afetivo, emocional, carinho e apoio tanto para seus filhos como para os seus netos.

Que tal você convidar as pessoas idosas, no grupo que você lidera, a relatar terem a vivência da avosidade e relatarem esta experiência? Esta pode ser uma ação que inspire as pessoas idosas a prática cotidiana do afeto que pode ter resultados múltiplos na qualidade de vida de avós, netos e todos os demais nesta rede. 

Dia 26 de Julho é a data escolhida para celebração do Dia dos Avós — marco de valorização das avosidades. Você pode neste mês comemorativo propor estratégias de autocuidado e de cuidado com o outro por meio da Avosidade. 

Saiba mais

Para te inspirar a trazer a temática do Envelhecimento de forma poética para o seu contexto, acesse o link a seguir e conheça as produções de Mario Quintana sobre a velhice: https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/a-velhice-segundo-mario-quintana/

Filme: UP Altas Aventuras (2009) — Nos faz refletir sobre o cuidado nas nossas relações e o quanto isso nos faz ser melhor!

× Olá!